quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Relacionamentos

Esse negócio de relacionamento realmente não é fácil, sempre existe incompreensão, atitudes estranhas, insatisfação, falta de diálogo e todas as reclamações possíveis que todo mundo ouve de todo mundo. Vamos resumir um pouco e encontrar saídas, até porque todos queremos ser felizes e não ficar batendo na tecla "Eu tenho razão, eu tenho razão".  Descobri um texto interessante que
repasso, é de Michelle Vaz e podemos meditar um pouco sobre nossos erros nos relacionamentos



Aqui vão os erros mais comuns em relacionamentos:

1) FALTA DE COMUNICAÇÃO CLARA

O primeiro erro mais comum em relacionamentos é a falta de comunicação clara. As pessoas não dizem o que estão sentindo, pensando, e tampouco tem o hábito de perguntar ao outro. Tentar imaginar o que o outro pensa, sente ou porque teve determinada atitude, ou ainda querer que o outro adivinhe o que pensa, sente deseja cria um mundo de sofrimentos desnecessários. Comunicar-se sempre é o melhor caminho, mesmo que as às vezes seja doloroso.

2) COBRANÇA EM EXCESSO

Cobrança em excesso é o nosso segundo erro. Em geral, quando se cobra demais do outro outro (seja por qualquer motivo), há um recuo por parte deste, deixando o relacionamento mais com um aspecto de obrigação, de fardo.

3) MÁGOAS

Mágoas são sentimentos que adoecem o corpo, a mente e a alma. Mente e corações doentes, em primeiro lugar, não atraem bons pensamentos e sentimentos, afastam-nos dos outros, das novas oportunidades. O que se deve sempre pensar é que tudo flui, então não devemos nos apegar às mágoas, ao que já se foi.

4) CRÍTICAS

Críticas em excesso minam todos os relacionamentos, pois tudo que se faz parece sempre estar ruim aos olhos de quem critica. Assim, as pessoas começam a não se sentirem tão empenhadas, tão motivadas a se relacionarem. A companhia deixa de ser prazerosa, já que “tudo sempre está ruim”.

5) SENTIMENTOS NEGATIVOS

Sentimentos negativos como ciúme, carência, possessividade levam relacionamentos à destruição e à ruína. Nestes casos, percebemos que a relação que é mantida com o outro, com o mundo é de egoísmo, falta de autoridade e muito autoritarismo: “tudo é meu, tudo tem que me cercar, estar à minha disposição e de mim depender”. Manter relacionamentos deste tipo traz muitos transtornos a todos os envolvidos, deixando cicatrizes profundas e acabando…

6) PASSIVIDADE E FALTA DE INTERESSE

Passividade e falta de interesse, dificuldade de demonstrar os sentimentos geram um vazio na relação, fazendo com que o outro não se sinta valorizado, desejado, querido. Por tais motivos, o relacionamento esfria, deixa de ser algo que lhe alegra, que lhe desperta, que lhe dá vida.

7) VINGANÇA

A vingança é um sentimento que prejudica mais quem o sente do que seu alvo. É o tempo que se gasta em retribuir ao outro o que ele nos fez de prejudicial. É um sentimento inútil, pois nada traz de bom, de justo ou de melhor para ninguém. Revidar prejuízo com prejuízo, ódio com ódio é ser inconsciente duas vezes, já que significar ter sofrido um dano e querer causá-lo aos outros.

8) O EGOÍSMO

O egoísmo é a chave para entender a maior parte dos problemas existentes tanto nos relacionamentos quando no mundo. Querer tudo de seu jeito, no momento exato em que deseja, colocar-se sempre como o mais importante de tudo, fazendo tudo somente em benefício próprio, querer controlar tudo, inclusive os outros são atitudes egoístas. Como estas pessoas, não se importar com os outro, manter qualquer tipo de relacionamento é sinônimo de guerra de poder, pelo comando.
Não saber se adaptar às intempéries da vida, não ceder são condições que geram sentimentos como solidão e ira, porque nem tudo é como você quer e nem as pessoas fazem o que você espera. A visão de mundo da pessoa sempre muito restrita, sempre muito voltada para o benefício próprio, isto impossibilita o diálogo, a aceitação de outras opiniões, o qual sustenta toda a relação. Não se vê o próximo, não se ama realmente o outro

9) MENTIRAS

Mentir é sempre uma má escolha em qualquer relação, por quebrar o elo que une as pessoas: a confiança. Para evitar causar problemas maiores, as pessoas costumam contar uma “mentirinha inocente”. mas nunca levam em conta que as consequências de tal ato podem ser desastrosas: para se manter a coerência da mentira, outras terão de ser contadas – o que ocorre infinitamente. Assim, algo que era pequeno e inofensivo, passa a não ter controle ou limite.
Antes de contar qualquer mentira, por menor que seja, devemos pensar: “se todos no mundo tomassem a mesma atitude que eu, como seria? Seria bom?” Tal questão sempre pode nos mostrar quais são as atitudes corretas e as atitudes incorretas.

10) A FALTA DE COMPAIXÃO

A falta de compaixão, de respeito pelos sentimentos, pensamentos, desejos alheios embasam uma relação sem proximidade real, já que não se é capaz de colocar-se no lugar do outro, não se entende o que o outro sente, pensa, deseja, não se é movido pelo estado alheio.

11) A FALTA DE CONFIANÇA

A falta de confiança, de amor próprio, de cuidado consigo mesmo indica uma falta de autoconhecimento pelo fato de que não se vê as próprias qualidades, limites e necessidades. Primeiramente, a pessoa deve ter amor próprio, saber de seu valor no mundo enquanto alguém que existe e que pode evoluir – e assim sendo, os defeitos também podem ser trabalhados.
Somente após se amar, se conhecer é que se pode reconhecer coisas boas nos outros e se relacionar de modo equilibrado, maduro. Ao nos amarmos, exigimos respeito do outro, estabelecemos limites importantes para os relacionamentos.

12) O ORGULHO

O orgulho nega-nos, atrapalhando-nos em nossos julgamentos. Faz-nos admitir que estamos certo quando não estamos, não nos deixa mostrar o que sentimos, não nos deixa ver e aceitar a verdade das coisas, nossas fraquezas, impotências e a nossa finitude.

13) A FALTA DE COMPROMISSO

Por fim, a falta de compromisso, de lealdade e de responsabilidade como nosso último erro comum em relacionamentos. As pessoas não querem se comprometer com as outras, não querem se doar, só querem pedir. Não querem estabelecer laços com os outros para que nada lhes seja pedido ou exigido. Sempre receber para si, nunca doar de si. Não querem ser reais, por não quererem seus desejos limitados.

CONCLUSÃO

Como podemos ver, todos os 13 erros aqui apresentados estão ligados entre si de tal modo que não ocorrem isoladamente. Não são só estes erros que existem, claro. Aqui, tivemos por objetivo uma análise mais geral.
De tudo o que foi exposto, fica a seguinte questão para você: Quais destes erros você comete ainda hoje? O que você pode fazer para melhorar? Tenha em mente que tudo se refere a você e que depende de você!
Antes de criticar ou reclamar do outro, ache o número de defeitos correspondentes em você mesmo e os aprimore! Este é o pensamento que gostaria de lhes expor hoje, pois tenho lidado com as feridas humanas há tempos, e há tempos percebi problemas em relacionamentos. Todos os problemas centram-se ou na falta de algo ou no excesso de algo. A luta diária e eterna é encontrar o meio-termo
Michelle  Vaz ( Psicologia on Line )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Followers

Pesquisar este blog

aproveite e curta nossa página

Pinterest

Flag Counter

Flag Counter

Arquivo do blog

Resumos Biográficos