segunda-feira, 18 de abril de 2016

Orçamento Familiar

No Brasil a situação política e econômica continua a nos tirar o sono, a única certeza que temos é que o momento é de economizar, encontrei umas dica ótimas que o economista LUIS CARLOS EWALD  preparou para nos ajudar no  orçamento familiar, vejam que legal :

Controlar as próprias despesas é fundamental para crescer economicamente”

Pois é: a gente sonha, planeja, deixa pra depois, adia, acha chato e acaba não administrando as contas da casa como deveria. Resultado: o bicho sempre pega na pior hora. Hoje em dia, o assunto está mais do que na moda e até o governo já tem o programa Estratégia Nacional de Educação Financeira destinado à introdução do assunto nas escolas, ensinando a garotada como fazer, entre outras coisas, um Orçamento Doméstico para a família não gastar mais do que ganha. Pode ser que no futuro a coisa melhore.
Toda dieta é boa — desde que seja feita. Com a administração de nossas contas é a mesma coisa. Basta a gente entender que é indispensável saber quanto de dinheiro entra para saber o quanto podemos gastar. Não dê um passo maior do que a perna: controlar as próprias despesas é fundamental para crescer economicamente. Ter dinheiro para pagar tudo em dia e não pagar juros. Enfim: economizar é sair do sufoco.
Também é importante não achar que você pode resolver tudo da noite pro dia, afinal, ninguém aguenta o tranco. É como recomeçar a fazer exercícios depois de muito tempo parado: precisa ser devagar, devagar, devagarinho. Uma coisa de cada vez. Anote tudo que se gasta todos os dias e, nos finais de semana, a família comprometida com o mesmo objetivo, precisa efetuar a soma de tudo, observando se alguém gastou com algo que não precisava.
No supermercado, sempre leve uma lista de compras e não vá com fome. Pesquisar preços na hora de botar no carrinho: se subiu o preço do produto ou se não estiver na safra, não compre, ou troque por outro. Não esqueça que os produtos mais baratos estão nas prateleiras mais baixas. Se o produto não estiver na lista, pense se você realmente precisa dele. No caixa, cuidado com a tentação de produtos e “ofertas” que quase sempre são caras, desnecessárias.
A estrutura de gastos de uma família deve se dividir aproximadamente em:

35% em moradia — aluguel ou prestação, condomínio, impostos, manutenção, água, luz, gás, telefones, internet, empregados;
25% em alimentação;
15% em transporte.

No restante, saúde, estudos, roupas e lazer. Sempre economize o máximo que você puder. Por exemplo: ir à pé ou de bicicleta ao trabalho quando você mora perto gera uma economia enorme.
Uma vez que você sabe o quanto gasta, pode partir para um planejamento mensal de quanto pode gastar no mês seguinte. Uma planilha de Orçamento Doméstico pode ser encontrada em vários sites. Só não vale dizer que dá trabalho, que é difícil e outras desculpas. Se a gente está gastando tudo que ganha, basta fazer as contas e constatar que 10% de redução na despesa mensal representará um aumento no salário de 10%.

Vamos tentar ?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Followers

Pesquisar este blog

aproveite e curta nossa página

Pinterest

Flag Counter

Flag Counter

Arquivo do blog

Resumos Biográficos